09/07/2020

Saspe reforça divulgação da campanha ‘Sinal Vermelho Para a Violência Doméstica’

Saspe reforça divulgação da campanha ‘Sinal Vermelho Para a Violência Doméstica’

Projeto realizado em Suzano conta com a participação das Promotoras Legais Populares e da Associação Comercial e Empresarial

O Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) está reforçando em Suzano a divulgação da campanha nacional “Sinal Vermelho Para a Violência Doméstica”, que tem a premissa de ajudar mulheres na busca por socorro em farmácias, por meio de um sinal silencioso: um “X” riscado na palma da mão, principalmente nesse período de isolamento social, acarretado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Na cidade, a iniciativa conta com apoio do grupo de Promotoras Legais Populares e da Associação Comercial e Empresarial (ACE).

Idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a ação de conscientização aderida pela dirigente do Saspe, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, foi elaborada em âmbito municipal e enviada à ACE, que está em contato com as farmácias da cidade. Em paralelo, as Promotoras Legais Populares também receberam um informativo digital a respeito.

“Encaminhamos um documento apresentando a iniciativa em Suzano, destacando que as mulheres não estão sozinhas e que uma simples ação pode salvar vidas. Inclusive, nesse informativo digital colocamos os telefones dos dez principais órgãos de proteção às mulheres, a fim de oferecer o máximo de informações para que elas possam buscar ajuda em caso de necessidade”, destacou.

Desta forma, na página 3 do documento, as suzanenses vão encontrar os contatos do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (4745-2045); da Delegacia da Mulher (4748-8040); da Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica ou Sexual (4745-2092); da Comissão da Mulher Advogada e Sala Rosa – OAB Suzano (4748-7473); do Centro de Referência Especializado em Assistência Social – Creas (4743-2588); da Patrulha Maria da Penha e da Guarda Civil Municipal (153/4746-3297); do Disque Direitos Humanos (100); do Centro de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (180); da Polícia Militar (190); e do próprio Saspe (4743-1600).

Segundo a primeira-dama, a parceria com a ACE visa ampliar a campanha para todas as farmácias. Ela explicou que a ação leva em consideração que, neste período de pandemia, a farmácia é um dos poucos estabelecimentos permitidos a funcionar integralmente, desde o início da quarentena. Assim, os farmacêuticos e funcionários, ao reconhecerem o sinal, poderão tomar as devidas providências, acionando as autoridades competentes. Ela reforçou ainda que a mensagem e a responsabilidade não se restringem apenas às farmácias. “Ao perceber qualquer sinal ou indício de violência, não aja com inércia, busque a ajuda das autoridades. Você é capaz de salvar uma vida”, concluiu.

Para quem tiver interesse, o documento virtual está disponível no site oficial do Saspe, na aba “Projetos” (bit.ly/sinalvermelhosuzano), também encontrado no acesso rápido da página da Prefeitura de Suzano na Internet.