01/03/2021

Desassoreamento do Taiaçupeba-Mirim é pauta de encontro entre Suzano e Ribeirão Pires

Desassoreamento do Taiaçupeba-Mirim é pauta de encontro entre Suzano e Ribeirão Pires

Reunião entre prefeitos Rodrigo Ashiuchi e Clovis Volpi também contou com a participação do deputado federal Marcio Alvino

O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, se reuniu com o chefe do Executivo de Ribeirão Pires, Clovis Volpi, nesta segunda-feira (01/03) para tratar do trabalho de desassoreamento do rio Taiaçupeba-Mirim, além de ações conjuntos voltadas à preservação ambiental. O encontro ocorreu na sede do paço da cidade vizinha com participação do deputado federal Marcio Alvino.

Na oportunidade, Ashiuchi destacou seu pedido ao Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) quanto ao desassoreamento de toda a extensão do rio Taiaçupeba-Mirim, que corta o município ribeirão-pirense e que alimenta o reservatório de mesmo nome, em Suzano. Sundo ele, é importante lembrar que a conquista junto ao governo do Estado da limpeza do trecho do rio na Estância Americana, bairro do distrito de Palmeiras, segue até Ribeirão Pires.

O órgão estadual agora busca recursos junto ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) para realizar a licitação no ano que vem, com o objetivo de desassorear toda a extensão do Taiaçupeba-Mirim.

Além disso, os prefeitos e o parlamentar discutiram trabalhos voltados ao Meio Ambiente e sobre a compensação financeira aos municípios afetados pela Lei Estadual de Proteção aos Mananciais – os royalties da água. Ele frisou que a cidade está à frente do projeto pelo Condemat (Consórcio do Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) e é importante esse apoio regional, inclusive das cidades do Grande ABC, para continuar com essa importante pauta em discussão.

Para o deputado federal, a união das cidades é ato importante para o desenvolvimento regional. Alvino concluiu que mesmo em regiões distintas, com Suzano no Alto Tietê e Ribeirão Pires no Grande ABC, os municípios fazem limites e ainda tem um rio que os corta em comum, que é o Taiaçupeba-Mirim e, por isso, o reforço desse trabalho em conjunto para o desenvolvimento das cidades.