27/06/2022

Cravi oferece apoio gratuito às vítimas de violência acentuada

Cravi oferece apoio gratuito às vítimas de violência acentuada

Conforto e apoio após episódios violentos visam cuidar de pessoas envolvidas em situações traumáticas

O Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi) está disponível para os moradores que precisam de apoio, após casos de violência e trauma psicológico, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, no subsolo do Paço Municipal Firmino José da Costa, que está localizado na rua Baruel, 501, centro.

Fruto de uma parceria entre a administração municipal e o governo do Estado, o Cravi está sob gerenciamento da Associação de Assistência à Mulher, ao Adolescente e à Criança Esperança (AAMAE) para oferecer atendimento público a vítimas e familiares de crimes violentos como cativeiro, homicídio, feminicídio e latrocínio, contando com uma equipe interdisciplinar que recebe e encaminha os usuários para serviços pertinentes às suas demandas, com acolhimentos grupais e ações de cidadania.

Desde a implantação do serviço, a entidade faz o acompanhamento de mais de 900 moradores de Suzano e do Alto Tietê, recebendo uma média superior a 300 novas pessoas por ano. Todas elas contam com o apoio da equipe multidisciplinar de dois psicólogos, dois assistentes sociais e um assistente administrativo, que fornecem o conforto necessário para a reestruturação dos que sofreram casos de violência de forma direta ou indireta.

“O usuário assistido passa por uma triagem com o objetivo de entender a demanda e prestar o melhor atendimento de acordo com o que ele necessita, oferecendo atividades, dinâmicas e sobretudo conversa e compreensão, algo que faz a diferença nessas ocasiões tão tristes”, relatou a presidente da entidade, Silvia Rangel

Para o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Geraldo Garippo, o serviço tem caráter fundamental para o apoio frente aos traumas que uma pessoa pode vir a sofrer. “A falta de humanidade em muitos casos pode trazer consequências devastadoras a uma pessoa de bem, então acolhê-las é fundamental. Ressalto que o trabalho é muito bem feito para cuidar de quem esteja fragilizado e ainda processando a situação”, disse.

O atendimento on-line também está disponível e pode ser feito pelo e-mail cravisuzano@justica.sp.gov.br ou pelo telefone (11) 4745-2180.