26/10/2021

Comunicação Não-Violenta é tema da 29ª aula do curso de Promotoras Legais de Suzano

Comunicação Não-Violenta é tema da 29ª aula do curso de Promotoras Legais de Suzano

Debate foi conduzido pelo advogado Luiz Eduardo da Silva e colocado à disposição para mais de 300 alunas participantes

Para finalizar o mês de outubro, as mais de 300 alunas do 9º curso de Promotoras Legais Populares (PLP), promovido pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), iniciam debate exclusivo sobre “Comunicação Não-Violenta, Mediação e Arbitragem”. A explanação da 29ª aula foi feita pelo advogado Luiz Eduardo da Silva e está disponível no canal TV Prefeitura de Suzano (bit.ly/TVPrefeituradeSuzano).

Durante a apresentação, de aproximadamente 25 minutos, o especialista em Direito Empresarial com foco em Mediação e Arbitragem e Direito Digital com ênfase em Lei Geral de Proteção de Dados dá dicas de como a comunicação objetiva pode evitar conflitos em âmbitos judiciais.

O advogado também reforça sobre a importância de manter o respeito e a empatia durante a comunicação, trazendo uma análise profunda sobre a “prática colaborativa”. Ele disse que há uma busca por resolver os conflitos sem seguir para o Judiciário, atingindo uma solução para as duas partes, preservando o diálogo e fortalecendo a empatia.

Membro da Comissão de Mediação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Seccional São Paulo e presidente do Instituto de Mediação e Arbitragem do Alto Tietê, Silva reforça que a comunicação não-violenta traz a escuta ativa como eixo central.

Silva complementou que um dos diferenciais desta forma de se expressar, onde se fala e se ouve o outro, é uma linguagem clara, com escuta ativa e profunda, sempre pautada na empatia.

A dirigente do Saspe, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, reforça que para essas alunas, futuras PLPs de Suzano, saber intermediar os conflitos e quem buscar em determinadas situações é um importante objetivo do curso. Ele ressalta que as Promotoras Legais estarão em contato com alguns conflitos, próximos aos assuntos da comunidade, e terão uma papel importante nessa mediação., concluindo que saber ouvir e entender os lados é essencial para solucionar problemas.