31/05/2021

Combate à pandemia é destaque em prestação de contas da Saúde

Combate à pandemia é destaque em prestação de contas da Saúde

Equipe técnica da secretaria apontou dados referentes ao 1º quadrimestre durante audiência pública nesta segunda-feira (31/05)

A Secretaria Municipal de Saúde realizou nesta segunda-feira (31/05) a prestação de contas referentes ao primeiro quadrimestre do ano. A apresentação ocorreu durante audiência pública no plenário da Câmara de Suzano, com destaque para as ações de combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na cidade. Neste período, a pasta contou com o suporte de 60 unidades, incluindo a parceria com quatro hospitais voltados à assistência dos pacientes acometidos pela doença.

Entre janeiro e abril, a rede contabilizou mais de um milhão de procedimentos, sendo 57,6% em urgência e emergência hospitalar, com 316.604 acolhimentos registrados no Pronto-Socorro Municipal (PS), que neste período passou a contar com uma ala especial para a Covid-19 equipada com respiradores e monitores de parâmetros.

Já os hospitais que prestam auxílio no atendimento da demanda de pacientes suzanenses infectados com o novo coronavírus contabilizaram 816 registros de internações e tratamentos. Outro destaque foi o desempenho do Laboratório Municipal, que realizou 274,8 mil exames. O serviço gratuito de telemedicina também efetuou 642 atendimentos, inclusive prestando orientações a pessoas de outras cidades, como Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Santo André e São Paulo.

Quanto ao levantamento encabeçado pela Vigilância Epidemiológica, ainda referente à Covid-19, o primeiro quadrimestre de 2021 registrou 21 mil notificações e 372 óbitos, sendo a principal causa de morte verificada ao longo do período.

Para o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, o período foi marcado por grandes desafios impostos pela segunda onda da Covid-19, em meados do mês de março. Ele ressaltou que a pandemia tem sido o principal foco da secretaria, que se empenha em garantir atendimento e manter a taxa de mortalidade em níveis baixos, mas sem se esquecer das outras demandas e por isso, a equipe executa ações como o nosso mutirão de papanicolau, com exames para 900 mulheres, a imunização contra a Covid-19 e contra a gripe, a campanha de prevenção ao câncer bucal e os projetos ‘O SUS Que Dá Certo’ e o ‘Monitoramento do Cuidado’, com 106 casos de violência em acompanhamento só no primeiro mês do projeto-piloto.