14/09/2021

Bullying é tema no curso de Promotoras Legais Populares

Bullying é tema no curso de Promotoras Legais Populares

Assunto foi abordada pela pedagoga Marinete Oliveira na 24ª aula

A nona turma do curso de Promotoras Legais Populares aborda o tema “Bullying” na segunda aula do mês de setembro, sendo o 24º encontro on-line da iniciativa encabeçada pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe). O assunto é trazido pela pedagoga Marinete Pereira de Souza Oliveira, que é mestre em Políticas Públicas com pesquisas voltadas às questões Culturais e Educacionais relacionadas aos conflitos contemporâneos, com ênfase na prevenção e combate ao Bullying. O conteúdo do curso é semanalmente atualizado no canal “TV Prefeitura de Suzano” (bit.ly/TVPrefeituradeSuzano).

Durante a explanação, de aproximadamente 40 minutos, Marinete trouxe um amplo panorama sobre o assunto. Na oportunidade, ela explica que o Bullying é uma ação cruel, que visa ferir o outro de maneira repetitiva e proposital. A pedagoga reforça que não é uma brincadeira quando apenas uma das partes está se divertindo e a outra está sofrendo. Além do conteúdo em vídeo, gravado com exclusividade para o curso, a palestrante trouxe materiais em outros formatos, disponibilizados para as alunas se aprofundarem ainda mais no tema.

De acordo com a dirigente do Saspe, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, a temática dá continuidade ao assunto abordado na primeira aula de setembro, que falou sobre a prevenção ao suicídio em alusão à campanha “Setembro Amarelo”. Ela comenta que o bullying pode ser considerado um fator de risco, causando sofrimento intenso a quem é vítima dessa violência, muitas vezes levando a pessoa a tirar a própria vida como forma de aliviar a situação. Por isso, Larissa ressalta que abordar esse tema é tão importante para a prevenção do suicídio, sobretudo entre os adolescentes.

Além do bullying nas escolas, outra prática abordada pela pedagoga é o chamado “cyberbullying”, que é a violência cometida por meio das redes sociais. Marinete explica que neste período de pandemia, em que grande parte dos alunos tiveram que manter as atividades escolares remotamente, foi percebido um aumento significativo de ocorrências relacionadas ao cyberbullying, tendo as redes sociais como ferramenta de impulsionamento à prática da violência, que também pode refletir no ambiente externo de maneira física e verbal.

Já a coordenadora do curso de Promotoras Legais Populares em Suzano, a diretora de projetos Sandra Lopes Nogueira, disse que a aula deve ser aproveitada por todos, não só pelas alunas em formação. Ela comenta que foi trazida uma profissional especializada no assunto para falar sobre bullying, que na visão da diretora, é um tema que deve ser abordado nas escolas, em casa, na internet e em toda a sociedade. Sandra pediu aos pais, mães, professores, agentes comunitários e outros cidadãos que lidam com crianças e adolescentes de maneira direta ou indireta para assistir à aula. São 40 minutos de informação gratuita que pode fazer a diferença, abrindo olhares para situações que precisam ser enxergadas com atenção.

Além de mestre em Políticas Públicas, Marinete é professora de Biologia com especialização na Universidade de São Paulo (USP), pedagoga com experiência em gestão escolar e na formação de professores, e docente no Ensino Superior.