02/12/2022

Assistência Social realiza último seminário da formação de Educação Permanente

Assistência Social realiza último seminário da formação de Educação Permanente

Evento contou com participação de 50 funcionários da pasta; qualificação visa potencializar capacidades profissionais dos integrantes

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Suzano realizou um seminário com cerca de 50 servidores voltado para as diretrizes do processo de Educação Permanente na manhã desta sexta-feira (02/12), no espaço multiuso da pasta, na malha central. O encontro foi a última ação de um processo voltado para o aprimoramento das capacidades profissionais dos funcionários públicos que atuam nos equipamentos assistenciais da cidade.

Com a supervisão do Instituto de Formação e Ação Política (Ifpaf), foram reunidos membros da Rede de Proteção Social Básica das cinco unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para o encerramento da orientação que ocorre desde agosto.

Ao longo dos meses, foram conduzidas reuniões e trabalhos formativos com as equipes, incluindo ainda o acompanhamento externo do Ipfap para supervisionar e orientar os servidores em suas práticas de aprendizagem no trabalho, fazendo com que seu processo de evolução tenha como base a agregação de conhecimentos de forma orgânica em suas atividades, sendo também potencializadas por meio das orientações.

Para o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Geraldo Garippo, o saldo da iniciativa é positivo. “Ter um trabalho supervisionado de desenvolvimento para os nossos profissionais só tem a beneficiar todos os lados, seja nas atividades particulares do cotidiano dos servidores ou para a população, que contará com um atendimento ainda mais próximo e técnico nas nossas unidades. Agradeço a parceria do Inpaf por esses meses de cooperação, assim como a presteza de cada um”, disse.

Garippo também destacou a relevância dos centros referenciais enquanto ferramentas de apoio à população. “De forma gratuita, o Cras executa o acompanhamento e o encaminhamento aos serviços sócio-assistenciais, enquanto o Creas traz apoio e direcionamento dos indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal ou social, por violação de direitos ou contingência, como violência ou exploração. Ter profissionais totalmente qualificados nesses setores é essencial para garantir um contato ideal e humanizado”, completou.