26/06/2018

Vacinação contra a gripe continua nos postos de saúde de Suzano

Vacinação contra a gripe continua nos postos de saúde de Suzano

Até o momento, 48.869 pessoas já receberam a dose da vacina na cidade; grupos prioritários seguem como o público-alvo

A Campanha de Vacinação contra a Gripe chegou ao fim oficialmente na última sexta-feira (22/06), mas a imunização dos grupos prioritários continua normalmente nos postos de saúde de Suzano. Até o momento, 48.869 pessoas receberam a dose da vacina que combate os vírus H1N1, H2N3 e Influenza B.

Ainda podem se imunizar pessoas com mais de 50 anos, gestantes, crianças entre seis meses e nove anos, mulheres com até 45 dias após o parto, populações indígenas, professores, profissionais de saúde e portadores de doenças crônicas.

Em Suzano, a vacinação é realizada em 21 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Saúde da Família (USFs) – só não está inclusa a do Jardim Suzanópolis. Basta comparecer aos postos de segunda a sexta-feira, entre 8 horas e 15h30, com documento e carteira de vacinação, no caso das crianças.

Segundo a Coordenação de Vigilância Epidemiológica, até 21 de junho, o município imunizou 48.869 pessoas, sendo 38.874 dos grupos prioritários determinados pelo Ministério da Saúde e outras 9.817 com comorbidades (quando apresentam duas ou mais doenças). Este número corresponde a 71,96% do público estabelecido pelas autoridades, sendo que a meta é de 90%. O município ainda aguarda a determinação da Secretaria de Estado da Saúde sobre a abertura da campanha para o público em geral.

Segundo o secretário de Saúde de Suzano, Luis Cláudio Rocha Guillaumon, o trabalho de imunização seguirá normalmente.

Para mais informações sobre locais e horários de vacinação, o telefone de contato é o (11) 4745-2026. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Em caso de dúvidas sobre contraindicações para a aplicação da vacina, os profissionais nos postos de saúde estão prontos para esclarecê-las.

Em Suzano, já foram notificados 32 casos de H1N1 neste ano, com dez confirmações. Nenhuma morte causada pela gripe foi registrada até o momento na cidade.