11/02/2019

Suzano passa a integrar Conselho Gestor da APA da Várzea do Tietê

Suzano passa a integrar Conselho Gestor da APA da Várzea do Tietê

Grupo é responsável pela elaboração de políticas públicas para preservação e ocupação da área, que abrange 12 cidades da Região Metropolitana

A partir deste ano, Suzano passa a contar com uma cadeira titular no Conselho Gestor da Área de Preservação Ambiental (APA) da Várzea do Rio Tietê. A cerimônia que oficializou a novidade foi realizada na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, em São Paulo, no dia 30 de janeiro. O grupo é responsável por definir as regras sobre o uso de solo na várzea do rio, que corta 12 cidades da Região Metropolitana de São Paulo.

Fazem parte do Conselho Gestor representantes da sociedade civil e do Poder Público (Prefeituras, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e do Instituto Florestal). Os membros têm como principal trabalho debater e definir atribuições e políticas públicas na área ambiental, que é de uso misto, para ocupações residenciais e atividades industriais e agrícolas.

O principal desafio a ser abordado pelo grupo, que volta a funcionar depois de um período de quatro anos, é a retomada das ações em prol da preservação ecológica na região de várzea, com a participação ativa da comunidade, e das áreas que concentram a maior parte do ecossistema e garantem o escoamento da água durante os períodos de chuva.

A participação de Suzano no órgão é fundamental por causa do papel que o Tietê exerce. O território da cidade é cortado em grande extensão pelo rio, passando por áreas industriais, residenciais e pontos voltados à preservação ambiental.

Com a retomada dos trabalhos do Conselho Gestor da APA da Várzea do Tietê, será possível o envolvimento em prol das demandas e das necessidades do município, em consonância com o Plano Diretor, que foi aprovado no ano passado.

Segundo Solange Wuo, diretora da Secretaria de Meio Ambiente e representante de Suzano no grupo, a gestão estará dividida entre a sociedade civil e o Poder Público, sendo que as câmaras técnicas do Conselho terão a coordenação de membros das prefeituras das cidades participantes.