02/03/2017

Prefeitura de Suzano-SP instaura sindicância para apurar possível desvio de medicamentos

Prefeitura de Suzano-SP instaura sindicância para apurar possível desvio de medicamentos

Investigação por parte do governo municipal é proveniente de uma ação integrada deflagrada por órgãos de Segurança do Estado de São Paulo; na manhã desta quinta-feira (2 de março), autoridades apreenderam lotes de remédios que seriam da rede básica, mas que estavam armazenados por terceiros

 

A Prefeitura de Suzano-SP, por meio da Controladoria Geral do Município, instaurou nesta quinta-feira (2 de março) uma sindicância para apurar um possível desvio de medicamentos controlados. A investigação por parte do governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi é proveniente de uma ação integrada deflagrada por órgãos de Segurança do Estado de São Paulo. Hoje, pela manhã, autoridades apreenderam na Câmara Municipal (rua Paraná, 127 – Jardim Paulista) lotes de remédios da rede básica de Saúde que seriam da rede básica, mas estavam sob a custódia de terceiros. A abertura do processo administrativo é necessário tendo em vista a suspeita de peculato.

Em razão dos acontecimentos, o chefe da Controladoria Geral do Município, Murilo Inocencio, realizou na tarde desta quinta-feira três diligências nas unidades responsáveis pela distribuição e pelo recebimento de medicamentos controlados, semelhantes aos que foram apreendidos durante a operação policial na Casa de Leis. Na primeira ação, promovida no Almoxarifado da Secretaria de Saúde (avenida Antonio Marques Figueira, 1.670 – Vila Figueira), foi averiguada a execução dos procedimentos de controle.

Segundo Inocencio, foi detectada, a princípio, um controle rigoroso na distribuição desses remédios para essas duas unidades de saúde. As equipes, tanto do Almoxarifado quanto dos postos de saúde de Suzano, trabalham em conformidade perante as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde. O controlador geral reforça que para se ter uma ideia, a unidade solicita a demanda de remédios controlados, o Almoxarifado emite um documento de controle, o farmacêutico responsável pela unidade recebe os remédios, e os mesmos são entregues à população, por meio de receituário médico carimbado e arquivado em duas vias. Portanto, caso tenha ocorrido algum tipo de desvio, o governo municipal com todo o aparato técnico de informações para analisar e punir severamente, dentro da legislação vigente, qualquer conduta indevida que tenha ocorrido na municipalidade.

Após ter ciência do procedimento padrão adotado na farmácia central, o chefe da Controladoria Geral da Prefeitura de Suzano visitou as duas unidades de saúde responsáveis pela distribuição dos remédios controlados: o Centro de Saúde II, no centro, e a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Boa Vista. Cerca de 50 tipos de medicamentos de uso controlado são distribuídos para a população na rede básica de saúde.

Ao fim da etapa de investigação e com o cruzamento dos dados coletados pela operação policial, a Prefeitura de Suzano pode chegar a possíveis irregularidades e fornecer às autoridades competentes todas as informações necessárias para a finalização do caso, lembrando, também, que ainda é cedo para chegar a uma conclusão. Contudo, Inocencio acrescenta que o governo municipal tem total interesse em colaborar com as investigações.

Ashiuchi lamentou o ocorrido. Segundo o chefe do Poder Executivo, práticas desse tipo (possível desvio de medicamentos da rede básica) serão punidas severamente com o rigor da lei em seu governo.

O secretário municipal de Saúde, o médico Luis Claudio Rocha Guillaumon, declarou sua indignação, ao passo em que já se colocou à disposição da Justiça para auxiliar na apuração dos fatos.