10/09/2019

Integrantes da Frente de Trabalho passam por cursos de capacitação

Integrantes da Frente de Trabalho passam por cursos de capacitação

Objetivo da Secretaria Municipal de Administração é garantir aos beneficiários oportunidades de formação profissional

A Secretaria Municipal de Administração está promovendo capacitações aos 252 integrantes do programa Frente de Trabalho de Suzano. Ao todo, são oferecidos sete cursos, em parceria com a escola Liceu Brasil, divididos nesta terça e quarta-feira (10 e 11/09), no período da manhã e da tarde.

Segundo a pasta, a instituição informou as oficinas disponíveis e cada um dos membros pôde escolher entre Marketing e Vendas pela Internet; Empreendedorismo: Iniciar Meu Negócio; Logística; RH; Empreender na Melhor Idade; Finanças Pessoais na Melhor Idade; e Finanças Pessoais.

Esta é a segunda ação semelhante promovida pela prefeitura para a Frente de Trabalho. A primeira delas ocorreu em julho deste ano, quando os trabalhadores participaram do curso de Padaria Artesanal no Serviço de Ação e Projetos Especiais (Saspe). Além disso, são oferecidas ainda palestras de capacitação profissional e de cidadania.

O contrato da Frente de Trabalho é pelo período de 180 dias, podendo ser prorrogado pelo mesmo período uma única vez, desde que mantidas as condições de inclusão do participante no programa.

A secretária de Administração de Suzano, Cintia Renata Lira, explicou que como o trabalho é temporário, a pasta oferece uma capacitação de forma totalmente gratuita para que o beneficiário possa ter mais oportunidade no futuro, tanto para reingressar no mercado de trabalho, como para empreender. Para ela, o principal objetivo é qualificar esses trabalhadores para que vençam as barreiras e sigam em frente com uma ocupação.

Os contratados da Frente de Trabalho desempenham serviços como varrição, limpeza, manutenção, capinação em vias e áreas públicas, entre outros. Mensalmente, o beneficiário recebe o auxílio de um salário mínimo (R$ 998) e vale-transporte (dependendo da distância entre o local de trabalho e a sua residência), porém a participação não representa vínculo empregatício, já que o programa é de caráter assistencial para a formação profissional.