10/08/2018

Começa mutirão para zerar fila de cirurgias de hérnia em Suzano

Começa mutirão para zerar fila de cirurgias de hérnia em Suzano

Ação integra a capacitação de médicos em nova técnica, promovida pelo município em parceria com entidades do Brasil e dos Estados Unidos

 

Nesta sexta-feira (10/08) foram realizadas quinze cirurgias de hérnia em pacientes suzanenses que estavam na fila de espera pelo procedimento. Mais quinze pessoas serão operadas neste sábado (11/08) e, assim, a fila será zerada no município. As intervenções médicas ocorrem em três locais: Pronto Atendimento do distrito Palmeiras, Ambulatório de Especialidades Dr. Joracy Cruz e Santa Casa de Misericórdia de Suzano. Essas ações fazem parte do curso de capacitação de médicos, enfermeiros e técnicos que atuam na cidade sobre a técnica “Lichteinstein Parede Abdominal”.

Uma equipe de profissionais da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, da ONG Hérnia Help e da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA) está em Suzano ministrando o curso, que traz um novo método para a cirurgia de correção de hérnia inguinal, que afeta a região do abdômen. Essa técnica ajuda a reduzir o tempo de recuperação dos pacientes.

A abertura da capacitação ocorreu no anfiteatro Orlando Digenova, na noite desta quinta-feira (09/08). Os dados apresentados apontam que a hérnia é a terceira causa de licenças médicas e afastamento do trabalho. Os custos dos dias não trabalhados e da recuperação pós-operatória, assim como os gastos hospitalares do tratamento cirúrgico, consomem de forma significativa recursos destinados à saúde e à Previdência Social. Por ano, são feitas 20 milhões de cirurgias deste tipo no mundo – só no Brasil são mais de 200 mil procedimentos anuais.

Participaram da abertura o diretor do departamento de cirurgias da Santa Casa de São Paulo, Rodrigo Altenfelder, e os também médicos Sergio Roll e Maurice Francis, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Todos fazem parte do Grupo de Parede Abdominal da entidade paulistana, coordenado por Roll, e da ONG Hérnia Help. A médica Maria Cristina Perin, presidente da Associação Paulista de Medicina regional e diretora da Vigilância em Saúde de Suzano, também prestigiou o evento.